Ferrari 166 MM Barchetta 1948 by Hot Wheels Elite




1948→1950 FERRARI 166 MM BARCHETTA

Concebido para competições de resistência, o seu nome teve origem na lendária Mille Miglia, onde os automóveis de Maranello estariam destinados a vencer consecutivamente.

Para comemorar o seu primeiro grande sucesso na prestigiada Mille Miglia de 1948, a Ferrari melhorou o bem sucedido 166 Sport dando origem ao 166 MM. Este modelo superou os seus antecessores contribuindo para muitas das primeiras vitórias internacionais da Ferrari, posicionando a companhia como construtor de automóveis desportivos de renome. 

Para esta nova série, a Ferrari adjudicou a produção das carroçarias à Touring de Milão, produzindo esta 25 roadsters com recurso à sua tecnologia patenteada Superleggera. Esta consistia na aplicação de painéis em liga de alumínio em estrutura tubular, conferindo leveza e resistência.




O BARCHETTA 

Em Março de 1948, a Ferrari solicita à Carrozzeria Touring a concepção do seu novo desportivo de série. Após o falecimento de Felice Bianchi Anderloni, o seu filho Carlo Felice Bianchi Anderloni deu continuidade ao projecto. Em parceria com Federico Formenti, apresenta um modelo à escala 1:10 sendo este aprovado por Enzo Ferrari. 

O novo design apresentava para-choques integrados, grelha ligeiramente ovalizada, linha de destaque abaixo dos faróis e ao longo da lateral do carro. O jornalista Giovanni Canestrini baptizou o carro de Barchetta (pequeno barco). A AC plagiou este design no Ace, modelo que viria a originar o Cobra. 

O protótipo Barchetta detinha o chassis 0002M, tendo outros automóveis adoptado este nome. Enquanto cada carro partilhava de uma forma geral as mesmas linhas, em detalhe eram diferentes. Por exemplo, alguns dos carros eram equipados com um interior superior denominado Lusso. 

O primeiro coupe Ferrari foi construído com base no chassis do 166 MM. O primeiro destes foi o singular Zagato Panoramica Speciale com o chassis 0018M, ao qual se sucederam três Touring Berlinettas construídos para o LeMans de 1950.




COMPETIÇÃO

Com a sua estrutura leve, o 166 M tornou-se o desportivo mais potente da Ferrari. Tinha por base o chassis com que a marca se estreou anos antes, mas equipava um V12 melhorado, capaz de debitar 140cv. Esta combinação com um chassis resistente de suspensão dianteira independente, proporcionou muitas vitórias tanto a pilotos de fábrica como independentes.

Luigi Chinetti conseguiu a mais famosa destas vitórias quando pilotou 23 das 24 horas de LeMans, levando a Ferrari à primeira vitória absoluta. Para cumprir as regras, Lord Selsdon pilotou uma hora. O mesmo carro com o chassis 0008M, venceu também a Mille Miglia de 1949 com os pilotos Clemente Biondetti e Ettore Salani, tornando-o um dos mais importantes se não, o automóvel mais importante na história da Ferrari. 

Após a sua vitória em LeMans, Chinetti dá início à relação comercial com a Ferrari tornando-se importador para o mercado Norte Americano. Aí dá também início à North American Racing Team (NART). O 0008M veio ainda a conseguir algumas vitórias menos marcantes, sendo que presentemente encontra-se restaurado tal como venceu em LeMans, com o número 22. 

O 166 manteve-se em produção até 1953. Por esta altura terá sido superado por Ferrari que equipavam os motores “long block” de Lampredi, entre os quais os dois protótipos 275S que originaram a série 340 America. Contudo, para alguns clientes privados, a Ferrari aumentou o motor 166 e o 166 MM evoluiu para o 195 S e depois o 212 Export. 





Ferrari 125 S 1947 – Ficha técnica

Origem: Turim, Itália
Designer: Carlo Felice Bianchi Anderloni & Federico Formenti
Construtor: Carrozzeria Touring Superleggera
Engenheiros: Aurelio Lampredi

Produção: 33

Predecessor: 1948 Ferrari 166 Sport
Sucessor: 1950 Ferrari 166/195 S Le Mans Berlinetta 

Nº Cilindros: 12 em V
Posição: Dianteira longitudinal 
Cilindrada: 1995 cm3
Nº Válvulas: 24


Potência máxima: 140 cv @ 7000 RPM
Binário máximo: 158 Nm @ 5000 RPM
Velocidade máxima: 220 km/h
Aceleração 0-100 km/h: 8.7s

Tracção: Traseira
Caixa: Manual 5 velocidades 

Sistema de travagem (Frente/Trás): Tambores
Pneumáticos(Frente/Trás): 5.50 x 15 / 5.50 x 15


Dimensões

Peso: 650 kg

Distância entre eixos: 220cm

Comprimento: 361cm
Largura: 152cm
Altura: 107cm

Eixo dianteiro: 125cm
Eixo traseiro: 120cm






MODELO 1:18 

Este modelo da HWE não é tão perfeito como o que o antecedeu, o 125s. De facto a referência é elevada mas este 166 MM podia ter saído melhor, particularmente a nível de motor e cockpit. 

Tratando-se de um modelo com belas e fluidas linhas, felizmente encontramos aqui uma excelente reprodução. O molde é correcto e bem conseguido, os emblemas Ferrari e Superlegera são representados em fotoincisão, o conjunto jante pneu é muito bom, de salientar as lindassimas jantes.
Mesmo a linha de escape está bem colocada, visível ao observarmos o carro de perfil, terminada por belas ponteiras cromadas. 
O trabalho no motor é mais modesto, muito menos ambicioso que aquilo que vimos no 125S, longe dos melhores trabalhos da HWE. Neste claramente falta cor, cablagens, profundidade. 
Tal como no original o habitáculo é simples contudo, é evidente que este modelo merecia um volante de maior qualidade. O manómetros estão bem distribuídos e detalhados, os bancos bem conseguidos e o flock bem aplicado. 
Na “bagageira” encontramos um pneu suplente maravilhoso tal como os restantes 4 e um depósito de combustível bem representado. 

Apesar de existirem alguns pontos a melhorar, trata-se de um modelo muito bom, imprescindível para qualquer coleccionador com “cuore” Ferrari.

  









































0 comentários: